O riso e o parto normal

O que esses dois eventos lindos têm em cumum, além da sensação de extrema felicidade no final? — Por Vanessa Vasconcelos


Mais parecidos do que imaginamos


Quando nós rimos produzimos vários hormônios do bem, muitos desses hormônios as mulheres também produzem quando estão em trabalho de parto.


Imagina potencializar essa liberação hormonal enquanto a mulher está parindo, se incluirmos também o riso?! Os benefícios serão duplicados, como veremos a seguir.


Neurotransmissores da felicidade


Quando damos aquela gargalhada gostosa, liberamos vários hormônios do bem: são os chamados neurotransmissores da felicidade!


A dopamina, que está ligada ao prazer e à recompensa, mantendo este sentimento por tempo prolongado;


As endorfinas, que são analgésicas, reduzem a dor e a tensão e inibe a liberação de cortisol, o hormônio do estresse;


A serotonina, que está ligada ao prazer e à recompensa;


E, porque não, a ocitocina? Este último é o chamado "hormônio do amor", pois está relacionado à afetividade, ao contato físico e ao convívio social. Imagine rir rodead@ de pessoas queridas? Mas sabe em que momento a ocitocina é produzida em níveis altíssimos? Sim! Durante o trabalho de parto.


Enxurrada de ocitocina

A mulher libera ocitocina naturalmente durante o trabalho de parto. Este hormônio auxilia nas contrações uterinas para que o bebê nasça e também diminui o risco de hemorragia no pós parto e é produzida durante a amamentação, auxiliando na liberação do leite. E o que é ainda mais maravilhoso no corpo humano é que a ocitocina é estimulada com a liberação dos outros neurotransmissores, como a dopamina e a serotonina. Aqueles hormônios que liberamos quando rimos, lembra? Sem falar que sua função analgésica ajuda a reduzir as dores que a mulher sente durante o trabalho de parto. Não é incrível?

Gás do riso, gargalhadas e a anestesia natural


Além disso, enquanto rimos, fazemos uma expiração com a boca aberta. Durante este movimento, a musculatura pélvica relaxa, o que vai ajudar na saída do bebê. E este tema de rir durante o trabalho de parto é tão sério que em diversos hospitais na Europa, e principalmente nos Estados Unidos, eles estão utilizando o óxido nitroso, ou gás do riso.


A inalação deste gás promove um imediato estado de relaxamento e felicidade, fazendo com que a gestante possa rir naturalmente e permitindo que ela continue presente durante o trabalho de parto e sem precisar de anestesia.

Parir rindo pode virar tendência